quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

É uma townhouse, e vivo aqui



Não é em plena Manhattan. Mas em Brooklyn. O que não se vê é a bicicleta que está lá dentro. O meio de transporte mais cool. O que melhor se tem para visitar o que quer que seja. Não é preciso de ter medo. Somente dar aos pedais. No fim da Rua mora Paul Auster. Cruzei-me com ele no café. Ele percebeu que estava a olhar para ele e sorriu-me. É um tipo simpático. Lá ganhei coragem e falei com ele. Disse que depois das histórias do meu pai foi com ele que aprendi a amar Nova Iorque. Convidou-me a sentar na mesa dele. Trazia com ele um jornal que colocou para o lado para falar comigo. Notou pelo meu sotaque não não era americano. Disse que era português. Ele soube dizer três nomes de imediato: Eça, Saramago, Lobo Antunes. Disse que sim, possivelmente os mais conhecidos, mas que faltavam muitos. Ele disse que sim, é verdade, mas o mundo é tão grande e há tanta gente a escrever que nunca se conhece toda a gente. A seguir ele quis mostrar-me o bairro. No final despediu-se com um aperto de mão e fui-me embora. 

Não segui logo para casa. Fui buscar a bicicleta e atravessei a Brooklyn Bridge e fui a Manhattan. Pedalei até ao Times Square. O marco de que se está mesmo aqui. Depois fui-me embora. Pedalei até um dos meus locais preferidos, o Bryant Park. Sentei-me numa das cadeiras verdes que lá estão. Estão sentados ao longo do parque alguns velhinhos de relógios dourados, tipos cool e miúdas giras vestidas à moda. Uma moda que é nova iorquina e um pouco diferente do Chiado. Comprei almoço numa Deli e comi sentado na rua. Entre muitos. Muitos mesmo. Como se fossem insectos que escapam dos edifícios nas horas das refeições. Ninguém faz quase nada dentro de casa. Talvez apenas o amor. E haverá com certeza excepções.

Durante a tarde Fui até ao norte da cidade. Passei pelo Central Park. Passei por pessoas a correr. Outras a andar. Alguns pares a beijarem-se sentados nos bancos. A noite foi-se aproximando devagarinho. Depois da hora de ponta a cidade acalma. Mantém-se viva em algumas zonas, mas a a vida recolhe um pouco. Voltei a subir para a bicicleta e percorri a cidade. De noite. Com as luzes douradas e o cartazes em neon. Coloquei os auscultadores e ouvi Yann Tiersen. Fui ao sul. Fui ao este. E foi com as luzes nas costas que voltei a atravessar a Brooklyn Bridge. Virei par ao lado direito no fim. Atravessei um descampado. Entrei num local de obras. Desmontei da bicicleta e carreguei no botão.

 








15 comentários:

Andy disse...

Fez-me lembrar "Gossip Girl" :P

E disse...

Please... Gossip em Brooklyn? Com Paul Auster? :P

Silvia disse...

"E haverá com certeza excepções." Priceless

E disse...

;)

Silvia disse...

Also, like this? http://paris2london.tumblr.com/post/43586416530

E disse...

Cool bike! O tumblr, ou o nome, Paris2London, não me é estranho...

Silvia disse...

Oh, it's mine! ;) (Link is even on my blog)

E disse...

Bem me parecia. Curti à brava. Coloquei logo no favoritos. Curti mesmo. Vou roubar imagens para ilustrar aqui as larachas, quase de certeza.

E por falar nisso, escrever, nao?! E eu cheguei a comentar mas nunca foi aprovado.

Silvia disse...

Really? Acho que nunca voltei ao blogger... :x Amanhã trato disso tudo!

É um passatempo o tumblr, que rouba demasiado tempo (é no fundo um paradoxo).

Silvia disse...

Mas eu escrevo no tumblr! Nada de jeito though... Estão aqui: http://paris2london.tumblr.com/tagged/I%27m-5.

E disse...

Sim, mas tumbl, apesar de dar para escrever associo a imagens. Eu acho que comentei. Quase de certezinha absoluta. E sobre o instagram, posso pensar no assunto, mas depois rinha de criar uma conta aqui para o tasco e da muito trabalho. Sou molengão

Silvia disse...

Já vi e já comentei! Não recebi os alertas dos comentários... opps

Hmmm fazes um perfil privado e associas só os "amigos".

E disse...

Agora que vi, aquilo ali está cheio de gralhas, nunca releio o que comento. Enfim, isso dá trabalho. Tens instagram, tu?

Silvia disse...

oui, http://instagram.com/fromparis2london. private though. Se tiveres perfil diz e eu adiciono.

E disse...

diz