quinta-feira, 6 de novembro de 2014

A Prepotência De Quem Tem Um Blog

Todos escrevem porque querem. Podem querer algo mais, mas no inicio está o querer. Mas, a maior prepotência vem com o primeiro comentário de um completo estranho. Porque alguém que não se conhece de lado nenhum e de um qualquer sítio escreveu a comentar. E sentimos que importamos para além dos nossos amigos e dos nossos conhecidos. É a premonição de Andy, os 15 minutos de fama. Uma fama muito pequenina, ignóbil e insípida. Mas é tudo nada. Uma mão cheia de nada. Não importamos para ninguém porque ninguém sabe quem está deste lado. Por isso, quando o querer escrever desaparece, por algum motivo, há que saber parar. Saber afastar disto. E é apenas isto.

8 comentários:

Iva Araújo disse...

Tenho um blogue há três anos e quando alguém comenta o que escrevo, não me sinto famosa... Pergunto-me sempre, como é que alguém gosta do que escrevo? Well, o meu blogue é o meu cantinho que é quase secreto logo a fama não me persegue :D mas não és o único a sentir isso, há quem tenha um blog só para "aparecer" e isso é um pouco triste

Mam'Zelle Moustache disse...

hum... será que estás a dizer baixinho que a tua vontade de escrever desapareceu? Que te vais afastar disto?
Não sei quem está do outro lado, é um facto, mas sempre gostei de te ler, como bem sabes.
Quanto ao resto. Procura de fama, não é com toda a certeza o que me leva a manter o casebre aberto. Vontade de exteriorizar, de me distrair e de divertir os outros. Sentir, através dos comentários que me deixam e dos emails que me mandam, que passar por lá lhes deixa um sorriso nos lábios. Isso é que é para lá de fixe. Mesmo não conhecendo a malta, é muito fixe ajudar a sorrir, nem que seja só um tico ;)

Lia disse...

EU desisti de um blog, estive ausente muitos meses, resolvi voltar... e este, o teu, blog é sempre um dos que me têm mantido a atenção, dê as voltas que a blogosfera der!
Por seres famoso? Não. Porque gosto do que vou encontrando aqui, sempre que cá venho.

E disse...

A todos,

é, por agora, um adeus, sim. Um até breve. Porque acaba-se sempre por voltar. Não há vontade de escrever e não irei forçar. Porque não faz sentido, e porque, acima de tudo, não me faz feliz. Escrever devia ser, e é, uma prazer, uma felicidade. Não existindo, para-se. Não é porque se é famosso - apenas e só ali na rua - ou para um conjunto mais alargado que se deve apenas continuar. Percebo, e não critico ou condeno, quem o faz não tendo vontade porque quer, precisa do feedback, ou porque é tambem o seu ganha pão. Eu, e falo apenas por mim, não me enquadrando em nenhuma daquelas situações, retiro-me por agora.

Obrigado por terem estado desse lado. I mean it.

Vânia Martins disse...

Até já. :)

Iva Araújo disse...

Agora estou triste! ADORO este blog e espero que a ausência não seja muito prolongada, até breve ;)

Veronique disse...

Logo agora que eu estava a trabalhar no meu regresso e a gostar tanto de te "rever"...

*farewell my dear*

Carol disse...

Até já! Percebo bem o que dizes... tenho dias e dias seguidos em que a vontade sumiu, não sei porquê. Mas sim, também acho que acabamos sempre por voltar.... Inspira-te!