quinta-feira, 27 de junho de 2013

Chama-se Salomão



E é o cão da minha vizinha. Da sua família. Ela tem apenas 12 anos. Mas vejo-as muitas vezes quando o vai passear no parque. Foi ela que meteu uma vez conversa comigo. Tu tens um gato preto, eu tenho um cão branquinho. Foram as primeiras palavras que me disse. Como é que sabes que tenho um gato preto? perguntei-lhe. Vejo-o à janela às vezes. E como se chama o teu cão branquinho? Salomão, e o gato? Eu gosto de lhe chamar o Gato Preto. Isso é tonto. E riu-se como os pequenos humanos de 12 anos se sabem rir. A tua namorada é bonita, disse-me quando acabou de se rir. Dessa vez fui eu a rir-me como só uma pessoa adulta que foi fintada por um pequeno humano se sabe rir. Um riso embaraçado. Obrigado. Gostas do nome Salomão? Gosto, é giro. Tu andas sempre com a máquina atrás? Pergunta-me a apontar para a máquina analógica que trazia pendurada a tiracolo. Muitas vezes, mas quando não tenho tiro com o telemóvel. Gostas de tirar fotografias? Gostas de tirar ao Gato Preto e à tua namorada? Sim, gosto. Queres que te tire uma fotografia? Não, respondeu-me de imediato, não tenho a minha bandolete nem a minha melhor roupa. O que me fez sorrir. Tão pequena e já vaidosa. Mas olha, disse-me com a voz dos pequenos humanos quando querem fazer um pedido que sabem que pode ser recusado. Sim, diz. O meu pai tem uma máquina daquelas digitais, nunca vi uma como essa, posso tirar-te uma fotografia com essa? Ri-me do seu interesse. Podes. Então vá, já autoritária, mete-te ali, e olha, pega no Salomão ao colo. 
 

6 comentários:

Ana disse...

Adoro esses cães, adoro o seu ar fora do comum :-) E o nome é lindo também!

E disse...

O nome é muito giro.

faa m. disse...

gosto da maneira como escreves :)

E disse...

Obrigado.

Lia disse...

O Salomão é lindo. Tal como a inocência das crianças :)

E disse...

tenho alguma inveja das crianças, devo dizer