domingo, 13 de outubro de 2013

Diário De Um Tipo

Acordei cedo com o Gato Preto em cima das pernas. Usava a minha canela como almofada. Demorei uns minutos a levantar-me. Não o queria incomodar. Liguei o deck, e a música saiu de forma aleatória. Tocou esta. Abri a janela e o sol estava tapado. A música antecedeu o dia, triste. Ambos na sua doce e fininha melancolia.

Fiz um café bem preto na cafeteira antiga. demorou mais tempo, mas não quis ligar o nespresso. Sai pelas traseiras e bebi o café sob a pequena sombra de palmeiras.


Cumprimentei outros madrugadores. Eram zombies e sugadores de sexo descomprometido que chegavam vestidos como ontem quando sairam. Apenas com um olhar de vergonha própria quando se olham pelo espelho e vêem quecas sem nome e sem emoção. Não os invejo.

Volto para dentro. Ela ainda dorme. O sono a que tem direito. O sono que a faz ser quem é. Somos tanto o que somos quando estamos acordados e falamos quanto o que dormimos e sonhamos. Tomo um duce com o Gato Preto do outro lado do vidro do poliban a dormitar sentado. Visto umas jeans e calço os vans brancos.


Vou até à rua para comprar o jornal do dia. O da semana. Gosto dos suplemetos nestes dias que se alongam em pequenos nadas. O velho do quiosque do bairro já me conhece. Tem sempre um guardado já para mim. Trocamos dois dedos de conversa. Ele queixa-se sempre do mesmo. Que quase ninguém é já daqui, são todos forasteiros, como tu, diz-me ele. E é verdade, Digo sempre que sim a tudo. Ele apenas quer uns minutos de atenção para falar. Faço-lhe uma festa no cão rafeiro que ele adoptou.

Quando regresso Ela já acordou. O primeiro beijo. Onde foste? como se não soubesse a resposta. Onde vamos hoje? pergunta-me. Cabe-me sempre a mim. A um sítio alto e com vista. Onde a cidade fica lá em baixo. E o céu em cima.


4 comentários:

nemsabesnoquetemetes disse...

Há alguma coisa de Tony Soprano nessa saída matinal pelas traseiras, de café em riste. :)

E disse...

O saudoso tony do ainda mais saudoso James

o mesmo de sempre. disse...

big james!

E disse...

Grande grande