segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Estamos Todos Ligados



Somos um círculo de onde saem tantos raios com tantas pessoas no fim quantos esses raios. E nós somos tantos que os raios interligam-se, cruzam-se. Uns são mais fortes e fazem quebrar outros. Perdem-se pessoas. Perdem-se relações. Nasce um novo raio sempre que conhecemos uma pessoa nova. O que faz que uma vida não se possa reduzir apenas a uma ou umas relações. Há pessoas com mais raios que outras. É um pequeno cosmos de relações humanas de onde se desenha a evolução. Não existe raios sem fim. No outro lado está invarivalemente uma outra pessoa. Pessoas más. Pessoas boas. Amigos. Inimigos. Conhecidos. Familiares. Quem amamos. Quem nos ama de volta. 

Esta ideia gráfica nasceu-me hoje em troca de e-mails. Dizia-me a pessoa do outro lado que alguém lhe tinha dito que uma vida não se pode reduzir a uma relação. E é verdade. E comecei a pensar em tantas as pessoas que conheci na vida. Pessoalmente. Por telefone. Por e-mail. Por comentários. Por fotografias no instagram. Porque haveriamos de definir o nosso circulo por apenas um raio? Por apenas uma relação? 

Este fim-de-semana fui em raide ao sul. No longo caminho pelo Alentejo doce mas frio ia a ouvir rádio. Um programa de conversa. O entrevistado dizia que passa muito tempo sozinho em quartos de hotel. Longe de quem ama. Longe da sua filha. A pergunta seguinte foi como ocupa esse tempo livre. E ele, de forma automática respondeu: a pensar nelas. E achei aquela ideia bonita. Não matava tempo a abstrair-se de que estava longe. Matava tempo a aproximar-se de quem amava pelo pensamento. E essas pessoas, que ele ama, são, sem dúvida, dois raios que saem do seu círculo. Mas não o definem. São raios fortes. Indestrutíveis. Mas apenas dois raios. Porque do outro lado, há um amor com rosto mas com um desejo: que ele, o entrevistado, se defina como pessoa. E uma pessoa só se define pelo conjuntos de relações que tem ao longo da sua vida. 

4 comentários:

melody disse...

Mais um sorriso em frente ao computador... :) Porque é isso mesmo, a vida não se limita a uma relação. Mas no fundo, não somos nada sem as nossas relações.

Xuxi disse...

6 degrees of separation

Kapu disse...

Mesmo. A ideia é linda (a do entrevistado) e é bem plausível a tua também E. para mim, pelo menos. Faz-me muita confusão aqueles que, por exemplo, se anulam e à sua vida por causa daqueles que lhes são mais queridos. Acho que nos definimos, como tu dizes, por todas as relações que vamos construindo e não apenas por essas, as mais fortes.

E disse...

Melody

Mais um dia mais um sorriso. quem disse que não se muda o mundo devagar?


Xuxi
You lost me know girl...

Kapu
É linda não é? Por vezes ainda se vai ouvindo coisas boas na rádio.