domingo, 14 de abril de 2013

Conversas com ela

Está tudo nos livros. "Beethoven era um homem orgulhoso que acreditava piamente no seu talento e não  se rebaixava a ponto de procurar agradar à nobreza", in Kafka à beira-mar. Li-lhe esta passagem à mesa de um Bristô no meio do Chiado. Ela sorriu e olho para mim. Levantou a câmara e fez dois cliques. Apanhou-me com pensamento perdidos ainda com o livro na ideia. Ela perguntou-me porque me lembrei daquilo. E eu nao soube responder. Não sei porque me lembro de certas coisas do livros que leio. Tu também és orgulhosos, diz-me ela. Sim, claro, claro, mas não tenho a confiança cega num talento que nao acredito. Ela diz que ainda há outra coisa. Mas nao concretiza. Apenas faz piadas, em que ao orgulhoso se junta o snob. Não ligo. 








4 comentários:

Cat disse...

um vislumbre de Ego ;)

start disse...

Duas perspectivas... É sempre bom :)

E disse...

Pois, parece;)

E disse...

Todas as historias tem dois lados