sábado, 8 de junho de 2013

Este era o projecto


Apanhar o avião e tentar percorrer parte de Itália. Experimentar a comida, ver as pessoas e aprender. Podemos ler mil páginas. Ver mil filmes. Mas a experiência, continua, a ser a mãe de todos os saberes.

Sem estar na beirinha não sabemos como o Lago di Como esta coberto pelas montanhas. Sem apanhar o comboio não sabemos como as casas de Cinqueterra se equilibram nos penhascos. Sem atravessarmos a Ponte Vecchio não sabemos como o romance Perfume colocou Florença nos odores do mundo. Sem olharmos para cima nunca poderemos imaginar Julieta à espera em Verona que Romeu suba pela janela. Sem passarmos a ponte nunca saberemos como são os canais de Veneza. Sem entrarmos em Milão nunca saberemos como as suas gentes são das mais bem vestidas de todas.

Bem, depois, há as personagens que se encontram. George. Julieta. O Pescador Zarolho. O Mercador de Veneza. Nick Wooster. Carine Roitfeld.

5 comentários:

Vic disse...

De entre todos os personagens, dispenso o Wooster. Desculpa algum conservadorismo, mas chego a certos limites e não os ultrapasso (não por cobardia, mas por uma questão de mero (bom) gosto (o meu, ahahah)

E disse...

São gostos, meu caro. Ele tem a sua importância para estas coisas da "moda de rua". Um dia conto-te as minhas embirrações

Mandriosca disse...

Como eu gosto dessas viagens!!!
E que bela descrição...

E disse...

Falta a parte mesmo sumarenta

Vic disse...

Eu sei, E. O tipo está em tudo o que é site e acontecimento de moda. Mas decididamente, não faz o meu estilo. Não consigo alinhar em padrões camuflados - é o meu lado pacifista a manifestar-se - e várias originalidades nas quais não alinho porque acho que, na maior parte das vezes, o que poderia parecer um certo nonchalance que até me agrada, trata-se de atitude estudada, e isso já me passa ao lado (aquela coisa de se aparecer muito bem vestido, mas com os botões das mangas da camisa desapertados ou o relógio por cima do punho da camisa, percebes?)
Fico à espera das embirrações :)