terça-feira, 16 de setembro de 2014

O Que Vestes Tu?



A velha frase, por vezes, até pode fazer sentido: o hábito não faz o monge. Mas isso é com umas simples calças de ganga. Uma simples t-shirt. Uma camisola. Uma gabardine. Mas não com um perfecto. A roupa não é democrática. Engana-se quem pensa o contrário. é a coisa mais egoista e centrada na pessoa que pode haver.


O perfecto é a peça que só pode ser vestida por algumas pessoas. Não sou uma delas. O que não me impede de a apreciar. De a olhar. Mas impede-me de a vestir. De tempos a tempos na obscuridade de um provador. Apenas de mim para mim. Um perfecto na miúda errada não é sensual, é espalhafatoso. Um perfecto no tipo errado não é cool, é simplesmente patético. Não é uma questão de idade. É uma questão de ter a capacidade de o vestir.

2 comentários:

Iva Araújo disse...

O mítico casaco de cabedal! A cena mais cool e badass que pode existir... Eu nunca tive um e nem ambiciono, são coisas que ficam bem aos outros mas lá como disseste podemos sempre apreciar e comentar.

E disse...

Sim, é por aí sim ;)